Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Como ajudar as empresas em tempo de pandemia?

Rui Almeida, CEO e Managing Partner da Moneris, assina 2 artigos no especial do Jornal Económico, «Desafios da Consultoria»

Como ajudar as empresas em tempos de pandemia?

A pandemia introduziu fortes mudanças no dia a dia das empresas e as consultoras tiveram de se adaptar às necessidades dos seus clientes, com uma importância crescente do trabalho remoto. Esta tendência continua a sentir-se em 2021 e, segundo os responsáveis do sector ouvidos pelo Jornal Económico, as consultoras vão ter não só de fazer uma gestão do tempo diferente, como também alterar a forma como comunicam com os seus clientes.
O tempo importa e para acudir às necessidades das empresas as consultoras tiveram de ajustar horários. “A adaptabilidade e flexibilidade são competências nucleares e fundamentais, pelo facto de o consultor e cliente estarem num situação de trabalho remoto e desalinhado com a sua prática e vivência regular”, salientou o CEO da Moneris, Rui Pedro Almeida.
A Moneris presta serviços na área da gestão e contabilidade.
“Estas competências alinham-se com a necessidade de adoção de horários de trabalho mais fluídos, que de resto permitam aos nossos colaboradores o acompanhamento das suas famílias”, sublinhou Rui Almeida.
Rui Pedro Almeida diz que é frequente os seus funcionários transmitirem às empresas “que a proficiência digital, nomeadamente a utilização de ferramentas tecnológicas”, é uma mais-valia para o negócio.
Assim, “a Moneris implementou diversas ferramentas colaborativas que permitem estreitar as distâncias com os clientes”, destacou Rui Pedro Almeida, acrescentando que foi nesse sentido que a sua consultora desenvolveu uma aplicação para comunicar melhor com as empresas.

Fórum: 2021. Ajudar as empresas a sobreviver e a prosperar na incerteza

Primeiro prende-se com as pes-soas e a capacidade de atrair e reter os melhores talentos na profissão. Com a rápida evolução da tecnologia, dos métodos de trabalho e da genera-lização do trabalho remoto, instigados desde logo pela pandemia, tornou-se urgente atrair recursos com maiores níveis de literacia tecnológica. Por ou-tro lado, a tecnologia, designadamen-te a Inteligência artificial, a machine learning e a automação de processos robóticos (RPAs), terão um impacto crescente na consultoria financeira, designadamente no que se refere ao acompanhamento contabilístico, no relato e na conformidade fiscal, e nas atividades de processamento salarial. Dada a escassez de recursos dispo-níveis no mercado da contabilidade e da consultoria, assim como a cres-cente competição pelos talentos, a automação de processos tornou-se essencial para suportar o crescimento e rentabilidade das consultoras que trabalham nesta área. As pessoas e a tecnologia apresentam-se assim como dois desafios fundamentais e que ditarão o sucesso das empresas de consultoria. Pessoas que inovem com tecnologia e tecnologia que po-tencie a produtividade e a qualidade do trabalho produzido pelas pessoas são parte de uma equação que deter-minará a sustentabilidade das consul-toras e o seu futuro enquanto agentes de inovação.

Rui Pedro Almeida

Leia o artigo na íntegra aqui

Ir arriba